iMUNO CAPS - 180 DOSES SI146675 | Siam Brasil Suplementos

Aproveite frete grátis nas compras acima de R$299,00 para os estados de RS - SC - PR - SP por tempo limitado.

iMUNO CAPS - 180 DOSES SI146675
-59%

iMUNO CAPS - 180 DOSES

Avaliações

IINDICAÇÕES

Reduzir os sintomas associados à gripes e resfriados (Anti viral).

Melhora o Sistema Imunológico.
Anti-inflamatório.
Anti fungico.
Antioxidante.

Sintomas infecciosos do trato respiratório superior, otite média, infecções do trato urinário, candidíase, herpes simplex, HPV.

SUGETÃO DE CONSUMO: TOMAR 1 CÁPSULA ANTES DO CAFÉ E 1 CÁPSULA ANTES DO JANTAR.
IMUNO CAPS contém nutrientes que restabelecem e melhoram o funcionamento do sistema imune, fortalecendo-o para combater infecções virais e bacterianas.

Elementos como os aminoácido Lisina, Glutamina as vitaminas A e C, o mineral zinco e os fitoterápicos Equinacea p. e Saccharomices c., são nutri- entes para os quais já se estabeleceu relação entre sua condição e concentração no organismo e o bom funcionamento do sistema imune.

Diversos estudos já demonstraram que é de extrema importância a suplementação destes nutrientes nos mecanismos de defesa do organismo, pois muitas alterações metabólicas podem ser corrigidas com reposição nutricional e o uso de suplementos como o IMUNO CAPS, incluindo a resistência a infecções e a possibilidade de redução da ocorrência de infecções oportunistas em indivíduos imunocomprometidos.

De:R$ 800,70 Por apenas R$ 327,00
Ou 10x de R$ 32,70 sem juros.

Escolha uma opção

Produto indisponível

INDICAÇÕES

- Reduzir os sintomas associados à gripes e resfriados (Anti viral).

- Melhora o Sistema Imunológico.

- Anti-inflamatório.
- Anti fungico.
- Antioxidante.

- Sintomas infecciosos do trato respiratório superior, otite média, infecções do trato urinário, candidíase, herpes simplex, HPV. 


SUGESTÃO DE CONSUMO: TOMAR 1 CÁPSULA ANTES DO CAFÉ E 1 CÁPSULA ANTES DO JANTAR.


IMUNIDADE

O sistema imune é constituído por uma rede de órgãos, células e moléculas e tem por finalidade manter a homeostase do organismo, combatendo as agressões em geral. Esse sistema constitui a defesa do hospedeiro contra agentes agressores externos, tais como bactérias, vírus e parasitas ou internos como, por exemplo, células neoplásicas malignas.

Os mecanismos pelos quais um organismo se defende desses agressores externos ou internos compreendem a imunidade natural e a adquirida.

A imunidade natural constitui a primeira linha de defesa do organismo e é uma resposta rápida que envolve barreiras físicas como a pele e substâncias como o muco, que atuam dificultando a invasão do organismo por agentes patogênicos.
A imunidade adquirida, que demora alguns dias para se estabelecer, detecta e destrói microrganismos por meio da ação seletiva dos linfócitos e da produção de anticorpos específicos.

A desnutrição pode ter efeitos adversos no organismo de um indivíduo, incluindo consequências negativas aos mecanismos gerais de defesa. O organismo desnutrido se torna mais suscetível a enfermidades, ocorrendo uma inter-relação entre desnutrição, sistema imune e doenças infecciosas.
Desequilíbrios nutricionais afetam a capacidade do organismo infectado de produzir resposta inflamatória protetora, acarretando prejuízos às defesas imunológicas do mesmo, inclusive à função fagocitária, imunidade mediada por células, sistema complemento, secreção de anticorpos, produção e função de citocinas.

O esgotamento de nutrientes antioxidantes promove imunossupressão celular, podendo a desnutrição intensificar a gravidade de infecções e acentuar a sua evolução.
A resposta imune é dependente de replicação celular e da síntese de compostos protéicos ativos. Assim, é acentuadamente afetada pelo estado nutricional do indivíduo, que determina a habilidade metabólica celular e a eficiência com que a célula reage aos estímulos, iniciando e propagando o sistema de proteção e auto-reparação orgânica.


LISINA
Existem indícios de que a deficiência dietética de lisina limita a síntese de proteínas, incluindo citocinas e a proliferação de linfócitos, prejudicando a resposta imunológica, o que acarreta aumento na morbidade e mortalidade em resposta à infecção. Ingestão inadequada de lisina reduziu as respostas de anticorpos e imunidade mediada por células do sistema imune.

VITAMINA A
Capaz de aumentar a diferenciação dos linfócitos T e B, porém, a sua maior contribuição para um estado saudável vem por outra propriedade. A vitamina A é muito importante para a integridade da epiderme e mucosas uma vez que seus metabólitos atuam na manutenção e diferenciação das células epiteliais. Deficiências nutricionais causam diminuição dos queratinócitos, alterações histopatológicas na mucosa intestinal e diminuição da produção de muco no trato respiratório e gastrointestinal. Esta série de eventos debilita o sistema imune inespecífico facilitando a invasão por patógenos.

VITAMINA C
Apresenta implicações diretas na imunidade. Diminuição da vitamina C (ácido ascórbico) é conhecida por estar associada com depressão da imunidade mediada por células, queda de atividade bactericida e mobilização de macrófagos prejudicada. Suplementação com vitamina C aumenta a proliferação de células B e T e a função fagocítica de macrófagos.

ZINCO
A deficiência de zinco culmina em extensivo dano aos linfócitos T, com atrofia do timo e alteração da síntese de linfócitos, resultando em uma importante imunossupressão. O zinco é um co-fator importante para várias enzimas envolvidas no metabolismo celular e a deficiência deste também pode resultar em um profundo estado de imunodeficiência. Características comuns de deficiência de zinco são linfopenia e atrofia tímica e junto com a atrofia, uma diminuição na atividade hormonal do timo é também observada. Deficiência de zinco está relacionada a diminuição da população de células de CD4 (Th) e aumento de CD8 (T-supressores), reduzida resposta proliferativa a mitógenos e atividade das células natural killer, além de diminuição da quimiotaxia de monócitos e neutrófilos.

EQUINACEA
A ação imunomoduladora da Equinácea purpuera ocorre através da estimulação de células “natural killer” componentes do sistema complemento e macrófagos, que desempenham um papel fundamental na defesa do organismo, através da fagocitose, mediação de processos inflamatórios e secreção de uma variedade de substâncias bioquimicamente diferentes, como enzimas, citoquinas anti -inflamatórias, tais como o fator de necrose tumoral α (TNF-α), e outras substâncias como o óxido nítrico e espécies reativas do oxigénio, o que aumenta a capacidade para diminuir tumores e eliminar bactérias e fungos, em condições in vitro. A ação antiviral da Equinácea purpúrea é potente contra vírus,  tendo manifestado ser menos eficaz contra vírus intracelulares, pois a própria célula funciona como barreira. No entanto, atua sobre as partículas virais que se distribuem pelos fluidos extracelulares, alterando o percurso da infeção por modulação das citoquinas e não por atuação diretamente sobre o vírus. Numa outra investigação, apresentou-se um grande potencial na interrupção da propagação das diferentes estirpes do vírus influenza, incluindo as estirpes sazonais, as estirpes aviarias altamente patogênicas, bem como, a estirpe pandemica de origem suína.
A ação antibacteriana se dá inativando as bactérias: Streptococcus pyogenes, Haemophilus influenzae e Legionella pneumophila e inverteu completamente a suas respostas pró-inflamatórias celulares. São bactérias responsáveis por infecções pulmonares graves, dor de garganta, otites, bronquites e pneumonias.

SACCHAROMYCES CEREVISIAE
A suplementação diária com Saccharomyces cerevisiae reduziu a incidência de sintomas associados com infecções do trato respiratório superior e melhorou o estado psicológico e o bem-estar dos participantes de um estudo. Seu reforço no sistema imunológico é clinicamente comprovado.
Estudos clínicos demonstram que Saccharomyces cerevisiae aumenta o percentual de células imunes ativas disponíveis para defesa do organismo, estimula a mobilização de células imunes inatas aos sítios de infecções virais e bacterianas e a atividade microbiana das células fagocitárias. 

GLUTAMINA

Você sabe o que é Glutamina ? A Glutamina suplemento é muito conhecida no mercado, mas você sabe sua real serventia? Veja o conteúdo completo com base em dezenas de pesqusas:A Glutamina também conhecida como l-glutamina ou glutamine  tem função de um aminoácido não-essencial, o qual representa cerca de 61% do tecido muscular esquelético. A glutamina é produzida naturalmente pelo organismo e consiste em 19% nitrogênio, sendo o transportador primário de nitrogênio para as células musculares.A produção deste aminoácido é feita a partir de um processo biotecnológico de fermentação, usando matérias-primas naturais e renovaveis!




Aproveite Também

-44%

POR APENAS 10x DE
R$ 29,99

DE R$ 533,80

POR APENAS R$ 299,90

-37%

POR APENAS 10x DE
R$ 16,79

DE R$ 266,90

POR APENAS R$ 167,90

-66%

POR APENAS 10x DE
R$ 45,70

DE R$ 1.334,50

POR APENAS R$ 457,00